PÁSCOA COM SABOR DE GENEROSIDADE É SÓ AQUI NO PEQUENO COTOLENGO

A páscoa é uma das celebrações cristãs mais importantes, comemorada anualmente, e que simboliza a ressurreição de Jesus Cristo. Para viver essa data tão significativa e carregada de amor e fé, o Pequeno Cotolengo está organizando uma ação de Páscoa especial para 2021.

Fazer a alegria dos nossos moradores é a meta diária de toda a equipe da instituição, que acolhe mais de 100 assistidos com necessidades especiais. É para realizar esse objetivo que pedimos a colaboração de todos. 

Queremos uma Páscoa mais doce aqui no Cotolengo, e por isso pedimos a doação de vocês. Esse ano, troque ovos de chocolate por sorrisos, e ajude-nos a fazer uma Páscoa com sabor de generosidade neste momento tão difícil da pandemia. 

Conheça alguns dos sorrisos que você pode ajudar a deixar mais alegres nessa Páscoa:

Mariana
18 anos, chegou no Cotolengo em 2011.
Mari chegou ao Pequeno Cotolengo Paulista por meio de um pedido de acolhimento da mãe. Em razão da deficiência e do grau de dependência da filha, a mãe alegava não conseguir trabalhar e procurou um local que Mariana pudesse receber cuidados. Mariana é carinhosa e gosta muito de brinquedos e chocolate. 

Washington
39 anos, chegou no Cotolengo em 1988.
Washington e as irmãs foram acolhidas após identificarem que a mãe não possuía condições de cuidar dos filhos. Ainda pequenos, foram encaminhados para um acolhimento em São Paulo, e algum tempo depois, Washington foi direcionado ao Pequeno Cotolengo para poder realizar o acompanhamento médico especializado. Não encontramos informações sobre suas irmãs. Washington gosta de filmes, comer doce, participar de festas e ouvir Jota Quest e Skank.

Sueli
29 anos, chegou no Cotolengo em 1998.
A mãe de Sueli buscou apoio de uma instituição que pudesse dar o suporte que a filha tanto necessitava. A vaga de acolhimento foi solicitada pela mãe que realiza visitas esporadicamente. Sueli gosta de assistir novelas, pintar e ouvir o sertanejo Luan Santana.

Evaldo
58 anos, chegou no Cotolengo em 1969.
Evaldo e os irmãos eram cuidados pelo pai, que por não possuir condições de cuidar dos filhos, foi atrás de uma instituição em São Paulo para acolhê-los. Pouco tempo depois Evaldo foi transferido para o Pequeno Cotolengo. Ele gosta de andar de carro, andar e passear na natureza.

Você pode doar de várias formas, basta entrar em contato com o Pequeno Cotolengo pelo WhatsApp, pelo site, ou levando a sua doação até a sede da nossa instituição. Deixe sua páscoa com sabor de ternura!